sábado, 26 de fevereiro de 2011

Os dias ruins...

Tem dias na nossa vida que sentimos um vazio tão grande que é como se um buraco se abrisse no peito e pudéssemos olhar nossa alma atormentada, árida, insatisfeita. Nessas horas nada que digamos para nós mesmos faz aquele buraco fechar. É algo psicológico mas parece físico, dói. O buraco imaginário no peito parece deixar nossa vida, nossa energia escoar...

Nesses momentos meu lado negro se liberta, aquele que tranco num compartimento bem seguro da minha personalidade, porque ele é poderoso. Já me fez fazer tantas besteiras, até que conseguisse ficar mais forte que ele. Nesses momentos pensamentos autodestrutivos me dominam completamente, a vontade de morrer é enorme.

Sempre tive muita vontade de morrer, até por conta disso já tentei o suicídio algumas vezes. Acho que por pensar demais. Penso tanto, mas tanto e não consigo parar minha mente, fico tão cansada de existir que quero da um stop em tudo. E parar tudo nas minha sensações mais primitivas, significa morrer.

Hoje em dia convivo com essa vontade de morrer. Ela fica trancada no mesmo compartimento que meu lado negro. Me tornei mais forte que os dois. Quando eles se debatem muito, descobri que dormir é a melhor solução. Quando dormimos, "morremos" por algumas horas para voltar com o ânimo renovado.

Ontem a noite, estava assim, numa luta feroz com o lado negro e a vontade de morrer. Mas hoje eles estão trancadinhos. Mas fica aquela sensação de ressaca na alma.

Ontem vendo a novela das nove escutei essa música. E quando acabei de ver a novela vim para o PC, abri o vídeo e fiquei dando replay. Acho que ouvi umas 50 vezes... rs...


10 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

vc tem os sintomas das pessoas que analisam, pensam e refletem muito, Dama. eu imagino o turbilhão de pensamentos que vc encara sempre, é muita coisa. e muitas vezes, muito peso tb.

acho que fica mta coisa acumulada na mente, né. nessas horas que o lado negro aparece e quer dominar a cena.

não é fácil mesmo. vc achou uma saída, que é dormir, para calar a mente. está certa.

espero que essas coisas ruins não te atormentem mais. pq vc tem um lado bom grande, uma pessoa boa (não é boazinha, comportadinha, essas coisas furadas) muito maior q esse lado negro

boa sorte, Dama...
bjs

Pandora disse...

É engraçado, tem tanta gente que sente isso que vc descreve, lembro de um de meus autores preferidos falando de vertigem:

"O que é vertigem? Medo de cair? Mas porque temos vertigem num mirante cercado por uma balaustra sólida? Vertigem não é o medo de cair, é outra coisa. É a voz do vazio debaixo de nós, que nos atrae e nos envolve, é o desejo da queda do qual nos defendemos aterrorizados." (Milan Kundera)

As vezes eu digo que queria dormir por 100 anos e é sobre coisas referentes a esse post que estou falando, nessas horas vou ler um livro é meu jeito de fugir!

Karina disse...

Sem a mesma intensidade que a sua, mas me senti bem deprê na semana passada. E, realmente, não há nada que falemos para nós mesmos que ajude. É impressionante a necessidade de ouvir o que seria óbvio da boca de outras pessoas também para que possamos ver o lado mais positivo da coisa e começar a respirar com calma novamente. A certeza alcançada depois da semana que passou: tudo passa, inclusive esses dias ruins, graças a Deus! Um beijo e melhoras. Karina

Atitude do pensar disse...

É o primeiro post que me identifico plenamente com você, em que posso dizer: te entendo, sei como é.
Sou dotada desse desejo pela morte, penso intensamente. Minha a mente vive a 1 milhão, inclusive, até pesquisei sobre isso, e descobri que há uma síndrome chamada SPA - Sindrome do pensamento acelerado - não que a tenha, porém me sinto assim: Com tantos pensamentos, que um atropela o outro.
E ultimamente, tenho me sentido tão desanimada, que não quero ir à aula - o que dá para fazer, e nem trabalhar - o que não dá.
Dormir, tem sido meu único querer constante.
Há uma citação de Florbela Espanca que diz muito disso: "O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais, há em mim uma sede de infinito; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudades… sei lá de quê!"
Bju, Dama.
K.

Balzaquiana com 'Z' disse...

E eu tô cansada de ficar controlando o meu lado negro. Quero ser ácida... quero ter o direito de ser amarga... de reclamar... sei lá... tô cansada de tentar fazer tudo certo. Mas o engraçado que todas as vezes que quis morrer... não era o meu lado negro que tinha aflorado... muito pelo contrário... era o meu lado da luz tentando esconder o lado negro a qualquer custo.

PS: fiz uma postagem hoje falando de lado negro... depois de tanto tempo sem postar... e só hoje vi esse teu post... acho que estamos em sintonia.

BeijoZzz

Cristine disse...

Já faz um tempinho que tenho oscilado entre não estar bem e não estar tão mal. Faço tratamento para Sindrome do Pânico há 7 anos, melhorei disso mas acabei desenvolvendo uma depressãozinha que sobe e desce. Apesar do antidepressivo que ajuda muito, é difícil voltar a enxergar as cores vivas. Fica tudo meio cinza ou um colorido apagadinho. Ahh e esse vazio, meu Deus, será que é um buraco negro que está a engolir toda a humanidade, pouco a pouco?

De qq maneira, dizem q o mundo acaba em 2012, então falta pouco..rsrs

Aninha disse...

Pela primeira vez na vida alguém conseguiu descrever em palavras o que eu sinto!! Assim como você eu também tenho esse lado negro, tem dias que ele está mais intenso, já pensei em morrer 1 milhão de vezes, porque a dor e a solidão as vezes é tão grande que dá uma vontade louca de sumir ou simplesmente desaparecer... sei lá deixa de existir, e isso é horrível.
Só quem sente sabe como é, parece que não há nada que cure a dor e o vazio toma conta da gente, a minha surpresa é saber que outras pessoas também tem esse mesmo tipo de sentimento. Estou saindo de uma depressão agora com ajuda de alguns remédios e psicólogo, e posso dizer isso é barra! O modo que eu encontrei de "morrer", ou seja, de me esconder do mundo foi ouvindo música e saindo de casa (vou até a esquina pra esfriar a cabeça). Uma música que eu gosto muito e ela tem uma letra incrível, parece essa nossa história, é a do Red Hot Chili Peppers:http://www.youtube.com/watch?v=GLvohMXgcBo ...

Iza disse...

A gente sempre acha que com a aniquilação total todas as dores são suprimidas. E também curto muito esse negócio de dormir. Dormindo acalmamos as dores.

A mim acontece de uns dias a imensa vontade de morrer e nos outros a vontade enorme de viver. E vou tentando equilibrar estes dois mundos dentro de mim.

Quando você estiver triste e só lembre que existe alguém no extremo sul do RS torcendo não pelo nick "dama de cinzas" e sim pela pessoa que se expressa com este nick.

Beijos!

Simone Audrei disse...

Esta semana mesmo escrevi um post sobre este assunto com o título "Hoje, tudo amanheceu tão cinza...", sei bem o que você sente, talvez não com tanta intensidade. Acho que isto está se tornando muito comum nos dias de hoje. Maslute, são apenas dias ruins ... Gostei do seu blog, do seu jeito de expressar sua idéias, muito bom. Espero sua visita, no vida da rata. Abrç.

Simone Audrei disse...

Fique sossegada Dama, não acho loucura não! Gosto não se discute e cada pessoa tem seu medo particular, é só cada um respeitar o outro.A propósito, se quiser conhecer a intensidade do meu medo, acesse o meu post "Saiu de lá, lá, uma lagartixaxa, olhou pra mim, olhou pra mim e fez assim..." Da mesma forma que as lagartixas tem seus "odiadores", também tem seus simpatizantes. Apareça qdo quiser, "mi casa es su casa". Se me permitir vou te seguir, vc escreve muito bem. Parabéns!
Beijuuuus...
Dona Rata