sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Sobre decepções e ostras...

Decepções fazem com que me feche pro mundo! Não para todo o sempre, mas um tempinho básico até eu colocar minha cabeça e sentimento no lugar... E costumo dizer que meu apartamento é minha ostra, onde fico me burilando até sair uma linda pérola... Não sei se saio pérola exatamente, mas algo melhor sai... rs

Eu odeio que substimem minha inteligência e tem acontecido uma série de acontecimentos com pessoas que fazem exatamente isso... Sou boa em analisar sutilezas, entrelinhas, e tal. Mas nem tem sido necessário usar essa capacidade porque pessoas tem esfregado mesmo na minha cara suas atitudes contraditórias...

Ontem conversando com minha amiga Patrícia, no Msn, ela me mandou uma frase que ri bastante: "- Eu não quero ter um milhão de amigos, porque não sou Roberto Carlos."... rs... Essa é muito boa e diz bem do que penso... Sou seletiva demais ,não só pra manter amizade, mas pra gostar das pessoas. Eu não saio amando a primeira pessoa que aparece pela minha frente, até hoje não descobri se isso é um defeito ou qualidade, o fato é que sou assim... Então pra eu considerar alguém é difícil, mas depois que considero, não fecho a questão, a pessoa fica eternamente sendo analisada por mim e isso eu digo que é uma caracterísitca que me faz sofrer... Porque como gosto de poucas pessoas eu me entrego totalmente a essas pessoas e espero que façam o mesmo comigo e quando não fazem vem a tal decepçao... Estou errada? É quase certo. Mas não consigo mudar isso em mim...

Nesse momento eu estou "ostrando", ou seja dentro da minha ostra/apartamento... Não o tempo todo porque o dinheiro não caí do céu e nem as lojas mandam entregar tudo aqui... preciso interagir com o mundo e meu trabalho ajuda nesses momentos... Mas fico mais tempo quietinha comigo mesmo, remoendo, digerindo, repensando pra sair mais forte lá na frente!

Não vou abandonar meus blogs porque preciso deles pra manter minha sanidade, nem abandonarei os blogs que leio... Mas estou dando um stop em muitos canais, porque preciso da minha companhia...

12 comentários:

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Acho que eu preferir ser como você... Quando me sinto triste, frustrada, parece que estou sendo consumida por dentro, num primeiro momento não consigo ficar em casa e o que acabo fazendo é uma via crucis na casa de amigos pra desabafar... Se recolher parece ser uma atitude de alguém mais centrada, tranquila.

Quanto às amizades, já melhorei muito, eu era muito ingênua. Conhecia as pessoas e achava que eram ótimas e que todo mundo me amava de paixão. Já aguentei desaforo de muita gente que se dizia minha amiga, até ver que não dá pra ser assim.

Antes ser mais seletiva como você, mas também não dá pra se jogar de olhos fechados depois que já confia, né. Complicado.

Mateus Luciano disse...

somos assim ,somos assim

Victória Moraes disse...

Pior que eu muitas vezes faço a mesma coisa, as vezes é bom ficar sozinha pra analisar o rumo da vida, se a gente está realmente sendo feliz, e isso honestamente venho me perguntando a algum tempo, mas ainda não achei resposta. Conversar conosco é a melhor maneira de achar respostas, de achar conforto. Muitas vezes sofremos essas decepções, mas essas mesmas decepções que nos fazem fechar em concha (em uma ostra como você mesma diz), são as que nos fazem aprender, sem decepções e sem erros não há aprendizagem, e como seres humanos imperfeitos que somos vamos errar e nos decepcionar muitas vezes na nossa vida, afinal isso faz parte do pacote.
Bjos

Adriane disse...

EU FICO BOQUIABERTA,PERPLEXA..COMO UMA PESSOA QUE NUNCA VI NA VIDA PENSAR TAOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO PARECIDO COMIGO!UM GRANDE ABRAÇO.

Robson Schneider disse...

Olha que doidera... respondi esse tema no "confissões" dizendo assim ainda: "como li no texto acima..." hahahahahahah postar de madrugada acontece isso...
beijo

Ps: sei que vou cair em lugar comum mas... "te entendo e como entendo..."

Kelly di Bertolli disse...

Muita identificação contigo... Uau Primeiro blog que está me dando vontade de seguir. Sou nova, bem nova nisso. Mas esse processo tb tem feito do blog espaço para ver e re-ver. Sinto alegria na liberdade de poder escrever, isso certamente faz parte de minha sanidade mental. bjs

pontorouge disse...

Pessoas são importantes, mas ser seletiva é essencial. Mas muitas vezes a nossa companhia (e de mais ninguém) nos faz nos entender, nos curar, nos preparar para o mundo.

beijo rouge

Dani

Denise Lela disse...

Caraca, vc não está sozinha nesta sua percepção, penso exatamente como sua amiga sobre a questão dos milhões de amigos!
se puder dá uma passada no meu blog e vê se curte alguma coisa?
bju

Bill Falcão disse...

Dama cinzenta, este post poderia muito bem ter sido publicado em seu outro blog, "o principal", concorda comigo?
Pra variar, é um post excelente, mas, cá pra nós, não consegui relaxar enquanto o lia. Reproduzo aqui um trecho:
"Então pra eu considerar alguém é difícil, mas depois que considero, não fecho a questão, a pessoa fica eternamente sendo analisada por mim e isso eu digo que é uma característica que me faz sofrer..."

Sei do que você tá falando. De certa forma, tem a ver com o que acabei de comentar no Confissões Ácidas.
Quando, em nossas vidas, surgiu esse "hábito" de analisar as pessoas? No meu caso, creio que é de infância mesmo. "Ali estão as confiáveis, ali estão as não confiáveis..."
Dama, dama, sempre me fazendo pensar!
Bjooooooooooo!!!!!!!!!!

Gisa Carvalho disse...

Olá!

Meu bem, se eu copiasse esse texto e colasse no meu blog todo mundo ia acreditar. Há alguns dias estou falando dessas coisas... Sei lá, me achei parecida com você.

Parabéns. Adoro textos assim, de sentimentos, com tamanha verdade.

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Totalmente apoiado, melhor ficar na sua "ostrinha" e tentar sair pérola, do que ficar como uma água viva e queimando tudo pela frente....torço para que esse "stop" te leve a mais um insight, bjos.

Mulher Vã disse...

Eu ainda não sei como estou, só a bem poucos dias consegui com ajuda neoliguistica de nossa querida lingua portuguesa, dizer para um amigo que perguntou o que eu tinha dizer "estou desvontadeada"

entao nao sei, mas leio tudo do que escrevem, inclusive os seus blogs. é isso


beijo