quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

O sucesso consiste em não fazer inimigos

(Recebi esse texto através de um email de Sylvio de Alencar)

O SUCESSO CONSISTE EM NÃO FAZER INIMIGOS
(por Max Geringer)

Relacionamento no mundo corporativo.

O sucesso consiste em não fazer inimigos

Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras:

Regra número 1:
Colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano.
Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar.
Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe.
Exemplo: Se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1997 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2007.

Regra número 2:
A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta.
Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.

Regra número 3:
Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo, mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego.
Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa.
Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.
Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos. Estatisticamente, isso parece ótimo. mas não é.
A "Lei da Perversidade Profissional" diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais poderá ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos.

Portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm boa memória.

8 comentários:

Garota Karioka disse...

Verdade, verdadeira!
Graças a Deus só tive amigos no meu trabalho. Claro que existem aqueles que não vão com a nossa cara, mas se não damos motivos, eles não podem fazer nada.
Mas já vi muitos se ferrarem por terem inimigos.
Beijos, beijos!

Juliane de Castro disse...

Concordo com vc em genero, numero e grau,já sofri muito com isso,relacionamento é tudo...
Andei visitando seus blogs e gostei muito parabéns

Carolina disse...

Dama, muito verdadeiro isto!
Adorei, tudo a ver.

bjão

Sylvio de Alencar. disse...

Esse Max...
ele tem uma fala as 08:05 na CBN, todos os dias. Um pouco antes dele (ou depois), em aquele nosso amigo jornalista e cineasta (esqueci o nome agora).
O Max, é 10!
Valeu Dama!

Victória Moraes disse...

Estou meio ausente no momento porque estou viajando, mas sempre que tenho tempo dou uma passadinha em blogs de que gosto pra olhar os textos, e esse texto é uma das maiores verdades do mundo. Mas infelizmente é praticamente impossível não fazer nenhum inimigo ao longo da vida, as vezes não são nem inimigos, mas pessoas que você não tem tanta afinidade (no popular, quando o santo não bate). Mas lógico que por obra do acaso são essas as pessoas de que um dia você irá precisar de um favor, de uma ajuda. O segredo é não tratar ninguém mal, tanto amigo como 'não tão amigo' são pessoas que merecem respeito, não precisa ser um poço de ternura também, mas respeito é bom e, com certeza, até 'inimigo'gosta.
Bjos.

Bill Falcão disse...

Esse Max sempre tem ótimas tiradas, dama cinzenta! Adorei!
Bjoooooo!!!!!!!

Da Silva disse...

Na bíblia, tem uma passagem em que Cristo diz, com outras palavras, que quem não é contra nós já tá ajudando.

Quem bate, esquece. Quem apanha, leva pro resto da vida.

bjs

Mulherzinha Sim! disse...

Eu já tinha recebido esse texto de alguém, mas mesmo assim parei para lê-lo novamente porque ele faz total sentido para mim. Realmente, as pessoas tendem mais a guardar as mágoas do que as coisas boas...

No meu antigo emprego não foi uma inimiga que levou meu currículo para lá, mas uma das pessoas que eu menos dei importância na faculdade. Por que ela lembrou de mim no momento que surgiu a vaga? Não sei! Porém, como eu não fiz mal nem bem a ela, pode ser que isso tenha contribuído.

Network é tudo!

Bjo

www.mulherzinhasim.blogspot.com
www.formspring.me/mulherzinha