segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Janis Joplin forever!

Hoje faz exatamente 40 anos que Janis Joplin morreu sozinha em seu quarto de hotel, devido a uma overdose de heroína, aos 27 anos de idade, no auge de sua carreira...

Quando conheci suas músicas e o que foi a vida de Janis Joplin, ela já não era mais viva... Mas isso não me fez gostar menos da sua ousadia, da voz rasgada e seu jeito contundente de interpretar as canções. Me tornei fã da Janis numa época em que não se falava mais tanto dela! Mesmo assim andava pra cima e pra baixo com um LP que reunia seus maiores sucessos. Esse LP fez parte de fases muito boas da minha vida, mas também fez parte da época em que me envolvi com drogas. Ainda me lembro uma vez que minha família simplesmente não conseguia chegar perto do aparelho de som, porque eu estava enlouquecida bebendo vodka na boca da garrafa, cantando Ball and Chain, sob efeito de drogas. Naquele dia foi a minha primeira internação por conta de substâncias entorpecentes...


Essa é a capa do LP "Janis Joplin Forever"

Costumava frequentar a feira da livro que sempre era montada na Cinelândia aqui no Rio de Janeiro, nem sei se ainda acontece. Então, na minha hora de almoço, costumava garimpar livros interessantes. Um dia me deparei com "Enterrada Viva" e me encantei imediatamente, lembro que juntei todo o dinheiro que tinha pra comprar. Sim, o título é pesado e o livro também! É a biografia da Janis Joplin escrita por uma amiga, a Myra Friedman, em 1974. Muito bem escrita, faz você perceber um pouco dos motivos que levaram Janis a ser como foi. Mostra o seu "lado negro". E me identifiquei demais com esse lado dela. Acho que a infelicidade da Janis Joplin se pareceu ou ainda se parece com a minha infelicidade. Ficando claro que não me sinto uma pessoa infeliz, mas tenho o meu lado infeliz, como todos nós.

O livro mexeu demais comigo na época, porque ia mal profissionalmente, na vida amorosa e pessoal. Me sentia um lixo e ao me identificar com as angústias e tristezas da Janis, aquilo criou um vínculo estranho demais, escuro, pesado, que me arrastou pra um crise forte. Depois que me recuperei voltei a reler o livro mais algumas vezes, porque queria me sentir capaz de ler algo, sem que isso me detonasse. Não tenho mais o livro, infelizmente, o emprestei e perdi, mas quero ainda relê-lo novamente, agora que me sinto tão diferente daquela época...


De todas as músicas da Janis, a que mais me encanta, a que mais ouvi, a que sempre estou disposta a ouvir novamente é Ball and Chain. Essa foi a música que me fascinou, pela força com que ela interpreta, de uma forma completamente entregue a canção. Não sei muito bem o que diz a letra e nem me importa, o que gosto mesmo é de ouvi-la cantar, o jeito como se expressa... Bom lembrar que Janis revoluciou uma época em que as cantoras interpretavam suas músicas paradas no palco. Ela ousou modificar isso e libertou as gerações seguintes.




Gosto muito da interpretação dela em Summertime. Sempre deliciosa!




Cry Baby fica entre as quatro que mais gosto!




Maybe é a canção em que mostra bem sua potência vocal!



Minha família acha que gosto da Janis e outras cantoras de vida conturbada, por conta das drogas, dos escândalos, como é o caso de Amy Winehouse, que também adoro. Mas definitivamente isso não é verdade, se assim fosse eu gostaria de qualquer artista drogado. E quem disse que gosto de drogas? Pela minha esperiência com elas tenho aversão. Gosto de verdade das canções, da voz, mas não nego que o lado bad girl tem seu poder... Seja como for, Janis vai e volta. Descanso um pouco de suas músicas e depois volto a escutá-las. Janis Joplin é pra sempre!

18 comentários:

Eliane Furtado disse...

Conhecia pouco sobre ela. Aprendi. E nada como a música. Vou ouvir agora.

J@de disse...

Eu só ouvi falar dela quando tinha uns 16 anos através de uma amiga e também me apaixonei!!
A voz, o estilo, as canções, ela foi maravilhosa, pena que se foi cedo...
Beijos!

Pattr!cia disse...

Oi Dama...

Eu nunca ouvi Janis Joplin por minha própria conta. Sempre que ouvi foi por estar junto com algumas pessoas que gostam dela.
Quando estive internada por conta da depressão/tentativa de suicídio fiquei amiga de um rapaz que estava internado por conta de drogas e que ouvia muito Janis Joplin. Depois que saímos da clinica um dia recebi alguns CD's que ele havia gravado para mim. Todos os CD's são finalizados com a mesma música: "bye, bye-bye, baby, bye-bye.
I gotta be seeing you around
When I change my living standard and I move uptown"
Desse pouco que eu conheço, posso apenas comentar que sua voz é inconfundível e inebriante, e que sua imagem era de uma mulher muito à frente do seu tempo "poderosa".
Na próxima vez que eu ouvir Janis Joplin, pode ter certeza que será de uma outra forma.
Bjs

Marliborges disse...

Quem não amou Janis Joplin? Sinceramente não conheço ninguém. Ela era queridíssima. Bjssss

Palavras Vagabundas disse...

Dama,
lembro dela viva e do choque quando soube que ela morreu. Não sabia na época nem o que era heroína, mas sabia que a bichinha era angustiada e boa cantora.
Tem um filme sobre a vida dela, você já viu?
abs carinhosos
Jussara

::::FER:::: disse...

eu ainda não tinha ouvido falar nel... que interessante! Vou ver os videos agora.


ps: tenho muita curiosidade de ir em alguma feira de livros, ou sebo, aki em Frutal não existe isso...



:::FER:::

Cantinho da Cê disse...

Janis é sem dúvida um ícone...marcou toda uma geração. Também sou sua fã...

Escutei todas as músicas que você postou...maravilhosas...bom relembrar...

Beijos,

Telma Maciel disse...

Menina... as histórias desses cantores que se detonam nas drogas geralmente é assustadora! Mas fazer o que? Esse pessoal canta demais! É o exemplo - que mais conheço - que vc falou: Amy Whinehouse. Louca! Louca varrida! Mas canta MUITO!!!
Legal conhecer melhor. E a vc tbm.
Beijo

Ramonices disse...

Como um amante da boa musica nao teria como nao gostar de Janis Joplin né...
Totalmente fora da minha geração (como 99,5% das musicas que escuto) ainda me faz ter raiva da musica atual que existe :) e para varia mais uma que se foi por causa da heroina né :(

Abraços Thiago Ramone.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

A voz dela é mesmo linda e potente. Fiquei curiosa pra saber mais sobre a vida dela... Não sou fã, mas sempre amei o comecinho de Cry Baby.

Bjus

Marcos disse...

Ela foi muito discriminada pela propria familia... ela era drogada... se ela tivesse tido alguém para tirar ela das drogas, talvez tivesse conseguido passar essa fase. As drogas mataram muitos artistas... porque os sanguessugas que estavam ao seus lados não se preocupavam com a vida das pessoas e somente com a fama.

A Amy quase foi no caminho... não sei se tiraram ela por ela ou pelo sucesso e dinheiro que ela ainda pode gerar... alias, saudades de ouvi-la.

Bjs

Lady Murphy disse...

Ball and Chain ao pé da letra quer dizer bola e corrente. Como aquelas de desenhos animados que se fixam aos pés de presidiários. Curiosamente é uma gíria americana que também remete a "mulher, esposa, companheira".

Achei interessante você comparar a janis com a amy (também amo as duas). Eu também já fiz essa comparação,, isso porque existem de fato semelhanças, além do vicio, que é o mais evidente para quem vê superficialmente. As duas cantavam suas vidas. Janis não escondia nem os nomes de quem fazia parte de suas composições. Acho que por isso as interpretações eram tão fodas. Era o sentimento delas. Delas, no caso, das duas. Era a vida delas transformada em letras e melodias.

Quando cantava, janis não interpretava, ela sentia.

Atitude: substantivo feminino. disse...

Siiimmmmm!!!!
Amo também..
Cara, não me canso de ouvir.
Mas para mim a que rasga a garganta e estoura o som é piece of my heart.
Grito muuuiitoooo

Beijos linda!

(Legal saber mais de sua história. Escreva mais...certamente vc tem muita coisa para nos passar, Damita.)

Um dia Joplin disse...

Ola!
Fantástico !!!
Seu amor pela Janis é único é sentido é bonito não é so uma admiração pela pessoa que ela foi, tudo o que passou, eu lhe entendo e me identifiquei muito com tudo o sente, pois estou em uma fase igual...
Eu tinha um tio, que me obrigava a escutar ela ... eu pequena reclamava, enchia o saco dele e me perguntava, o que essa mulher grita tanto (rs) aos 17 anos eu conheci uma pessoa que ama Janis Joplin, então me veio um sentimento atraz daquela voz que tomou conta da minha alma, e hoje sei o que aquela mulher gritava tanto, amo Janis.
E quanto ao livro rsrsrs - um dia em curitiba dia de sol, eu fazendo um trabalho externo passei pelo Largo da Ordem (meu quintal) e um amigo Hippe, me chamou afobado e disse: Janis (meu nome é janis em homenagen meu pai tbm gostava) vc não sabe, tem uma mulher vendendo um livro e umas ''paradas '' da Janis Joplin por aqui, ela deve ter deixado esse materail em algum Sebo.
Então foi uma correria, eu sem dinheiro entrando em todos os Sebos do Largo da Ordem, senti um certo desespero por encontrar esse tal livro ... !
Encontrei, não tem palavras pra expressar o que senti, resumo é que não consigo terminar de ler o livro, estou na pag. 113 e cada capitulo cada folha são as lagrimas de revolta da sociedade, uma vontade de estar em outro tempo... ao lado dela!
Ufa - Bom ter encontrado vc, que sente o que eu digo! Bjo e Bjo - Janis - Curitiba

maumau disse...

Sem duvidas Janis Joplin é o show perfeito, a vóz mais incrivel que ja houvi, artistas com esse calibre tem que ser sempre lembrados, afinal tem tanta coisa aparecendo ultimamente que se nós não tivermos memoria terminamos nos acostumando com essas porcarias que andam tocando por ai . . .

Celamar Maione disse...

Dama,
No início do post você falou que ela morreu no auge da carreira. E também no auge da vida.
O que quer dizer que juventude , talento e sucesso não são suficientes para se atingir a tão falada " felicidade".
É algo dentro de cada um. Uma inquietação de pessoas que se questionam. Janis devia ser assim.
Eu adoro biografia, já ia pedir emprestado ....rsrsrs..com certeza o livro deve ser ótimo.
Vi um pouco de cada vídeo. Voz maravilhosa. Talento ímpar.
Não. Você gosta dele pelo que ela representa. Aliás, artistas conturbados costumam fazer sucesso..não sei se tem alguma ligação...mas pensando bem....risos !
Bela homenagem a sua " ídala" "

Beijos

Atitude: substantivo feminino. disse...

E aí que ontem cheguei em casa e (influenciada por vc...tsc tsc tsc..essas más cias de blogggg)
Ouvi muito alto e dormi um pouco mais feliz!

Beijos linda!!

Bill Falcão disse...

Grande homenagem, dama cinzenta! Janis era assim mesmo, cantava o que vivia. Mas, como você bem recomenda, devemos ouvir numa boa, nada de bad trip!
Bjoo!!!!