quinta-feira, 8 de abril de 2010

Os homens estão com medo das mulheres?


Lendo esse post no blog da Laurinha no Mulher Modernex, vi que não estava louca! Sim, isso acontece! Eu ficava bolada porque no dia-a-dia, no ponto de ônibus, chegando no trabalho, dentro do banco, ou seja lá que em meleca de local sem nenhum glamour para uma cantada, ou um olhar mais quente, é exatamente aí que os homens aparecem!

Nossa! Eu ficava me perguntando porque aquele gato gostoso dava em cima de mim num lugar que fica difícil você dar um retorno. Sim, exceto se você for uma puta profissional, por mais descolada que a mulher seja, passando as compras no caixa do supermercado, não dá pra dar um sorrisinho pro cara e deixar ele chegar... E olha que isso acontece demais comigo!

Teve um sábado que saí de manhã pra fazer compras, com o supermercado lotado, e lá estavam os caras dando mole... Eu passei batida... Na hora de passar as compras, mais outros, deixei passar. Eu cheia de bolsas voltando pra casa... E lá estavam outros... Caraiooooo! Dava pra esperar eu me arrumar e ficar disponível??? ahahah

Então nesse mesmo sábado, chamei uma amiga, saímos pra um barzinho perto, porque eu disse pra mim mesma! É hoje o meu dia de sorte! Minha pomba-gira tá de frente atraindo todos os homens!

Sentamos, lá. Eu linda e loura que estou, com um vestidinho preto tudo de bom! Saca aquele filme A Mulher Invisível? Que ninguém via a mulher que estava do lado do cara? Pois é, eu era invisível pra todos, acho que só minha amiga me via!

Não é a toa que conheci os relacionamentos mais importantes da minha vida, nos lugares mais estranhos! Nunca foi num barzinho, numa festa, numa boate... Teve um que conheci levando um tombo na rua... Acreditem!

Não, cara! Se eles me enxergam nas horas mais impróprias? Por que nas horas próprias eles não chegam junto? Seria uma questão de medo mesmo? O homem está dando em cima das mulheres exatamente quando ele sabe que as chances dela dá um retorno é pequena? Então ele saí como garanhão e você é que se fez de difícil! APA! Apaputaquepariu! rsrs...

Com esse post da Laurinha eu vi que não estava louca e que muito mais mulheres por aí devem estar percebendo a mesma coisa! Novamente, como diz o Dicesar: - Não dou conta disso, não!

20 comentários:

Atitude...substantivo feminino. disse...

Dá próxima vez larga o raio das sacolas do mercado, ajeita a cabeleira e parte para a luta!
Pensa bem..se vc chamou atenção assim..bônus!
B-jou

Robson Schneider disse...

Concordo com o comentário da "atitude...substantivo feminino" na verdade talvez o que precisa é quebrar o mito do jeito que-deve-ser-o-jeito-certo-pra-atrair. Acho que os homens tambem estão cansados do "vestida pra matar" e começaram a perceber a mulher "real", de cada dia.Homens não são previsiveis o tempo todo não viu ? hehehehe


Um exemplo: A maioria dos homens abomina beijar mulher de baton...

Beijo querida

Robson Schneider disse...

Outro aspecto que esqueci de comentar...
Independente de machismo, existe uma coisa naturalmente instintiva, que com certeza tb é cultural claro!
A mulher em situações comuns do dia a dia está menos armada, arquitetada,e naturalmente vulnerável.São raros os homens que curtem a iniciativa feminina. Pense que pra maioria, é extremamente agressiva qualquer abordagem feminina no sentido de cantadas e aproximações diretas.
hehehe é tudo muiito complicado

Jean Valjean disse...

Ih, agora me obrigou a pensar. A refletir sobre mim. Será que só "dou em cima" quando percebo que não vou correr o risco de levar um "sim" por resposta? Eis aí uma excelente pergunta.
Dia desses estava meio que à toa, saboreando o passado - pondo-o em dia. E aí me veio à cabeça a lembrança de que meus maiores medos, na vida, não vieram dos "nãos" que levei, mas dos "sins". Pausa pare meditação: este pluralzinho que forcei aqui, coincidência ou não, é o plural de "pecado" (sin) em Inglês! Arre!
Bom... e não dá medo chegar pra um mulherão e dizer pra ela: - veeenhaaaaa! E ela responder: - vou!
Aaaai de mim!
Acho que você está é certa, viu?

Eric Bustamante disse...

Bom post. Talvez alguns homens sejam “caçadores” amadores. Dos adoram caçar, mas só por esporte. Dificilmente levam a presa para a casa... Mas não se desencoraje. Existem os que são profissionais. Eu sou um deles. Rsrs. Persegui a minha presa e só não arrastei pelos cabelos, pois os tempos são outros... Agora ficamos sempre juntos. Resta saber quem é o predador e quem é a presa na história, porque ela faz de mim o que bem quer. Obrigado por me entreter e um grande abraço.

Ju disse...

Assino embaixo! É isso mesmo que eles fazem!!!

Quem faz muito isso é gay também! Dá em cima da mulher mais bonita - que nunca vai querer ele - pra não ter que pegar!

Fica a dúvida! heuheuheue


bjoss

Jules disse...

Ri litros com seu post, super me identifiquei. Nunca arrumei namorado em balada também. Parece que, qto mais vc se arruma menos eles querem, DÁ MT ÓDIO AHAHAHHA.

Bjokas

Jules

citadinokane disse...

Dama,
Fui ao outro blog teu e acabei curiosamente vindo pra cá.
Muito legal a experiência de visitar o teu espaço, o mundo virtual (blogosfera) sempre aproximando as pessoas, às vezes tão distantes, confirmando o que Marshall McLuhan nos anos 60 já preconizava: a Aldeia Global. O progresso tecnológico proporcionando a intercomunicação direta com qualquer pessoa do planeta, o mundo ali na esquina de casa... As distâncias encurtadas, a possibilidade da emergência de uma consciência global que solidarize as pessoas de regiões diferentes, numa dimensão que suplantadas as questões étnicas e religiosas, todos percebamos que o planeta Terra é a superfície e habitat da nossa “Aldeia Global”, por isso, economia e ecologia lado-a-lado, o que acontece na China repercute aqui na Amazônia... Todos no mesmo barco.
Para temperar minhas palavras, antevendo o espetáculo do novo, esse mundo, essa cidade virtual que assusta, mas que insiste em pulsar diante de nós, ainda que a ansiedade nos arrebate diante desse admirável mundo novo, como Drummond, vou tateando o novo, assustado, às vezes, mas sem esconder que ao aproximar-me... quero me lançar impudoradamente aos seus encantos, leia Drummond abaixo. Valeu!

“Escuto vocês todos, irmãos sombrios.
No pão, no couro, na superfície
macia das coisas sem raiva,
sinto vozes amigas, recados
furtivos, mensagens em código.” (Carlos Drummond de Andrade)

Visite o meu espaço virtual e divulgue:
www.blogdopedronelito.blogspot.com
www.citadinokane.blogspot.com

Abraços,
Pedro

bolacharecheada disse...

Vou confessar que eu tb tenho o maior problema de paquerar mulher que eu acho que pode me dar bola... Já pensou se ela inventa de querer namorar? Ai, que medo!

Viiii disse...

Ah, isso se chama Lei de Murphy amiga... Ou então agradeça por isso, porque essas "situações inusitadas" são na realidade o nosso dia a dia. Pra que parecer diferente pra encontrar alguém?
Se eles tem medo ou não, eu não sei. Mas algo tem errado, porque tem muita gente solteira e querendo estar com alguém, mas todos continuam na mesma. Pra mim a questão é: o que estamos fazendo de errado..
Abraços

Mulher: macho da relação disse...

Caramba! Passei mal de tanto rir com seu post. Identificação imediata. Sou adepta do "faça o que tem vontade, na hora em que bateu a vontade", mas algumas pessoas levam isso muito a sério. Cantada no caixa do supermercado? Acho que é medo do risco mesmo. Os caras ou estão com zero de atitude ou com a atitude errada. Escuto cada coisa... Dá um desânimo.

lpzinho disse...

Olha eu nem sei bem o que dizer. Pelas coisas que eu ouço de amigas por ai, a coisa tá mto feia. E em geral, eu acredito msm q os caras estejam com medo, apequenados diante da mulher, com receio... e acomodados. Vejo desta forma: Um cara casado, noivo, namorando... como é de seu instinto, estando com amigos ou sozinho vai querer azarar, chegar, se aproximar e comer qualquer mulher que o faça sentir os hormônios duros... ehhehe Mas dai até ir para as vias de fato vai um Brasil inteiro de corrupção.. ou seja, normalmente nada acontece. No máximo uma chupada entre dentes falando algo como 'gostosa'...e para por ai.
Os que chegam, não querem se envolver(seja pela covardia, seja pq tem alguém em casa, seja pq é mais gostoso viver abraçando amigos suados cheirando de cerveja do que realmente estar com uma garota).
O quadrinho do post me lembrou outra coisa.. há tempos que eu reparo que os caras na caça chamam a mulher de gatinha, princesa, gostosa, etc. Falam coisas, cantam... inventam o pior do pior achando que estão abafando. Mas se levam um fora, a então gatinha vira vadia. A princesa, vira vigarista. A gostosa vira p***.
Que coisa né? Parece um pouco a raposa e as uvas...
Sem falar que.. quem chama mulher de princesa... aff... princesa é como mimosa, premiada, malhada... parece nome de vaca!

Beeeeijos..e olha eu aqui, de novo ehehhe!!! \o// Vc me cativa!

lpzinho disse...

Heheheh eu demoro, mas sempre apareço né??? Se não apareço é pq fiquei sem net ou doente ehhehe pq fora isso, to sempre de olho em vc... opa... nos teus blogs! Eu te amo mto, sabia né?? E não é da boca pra fora! E... putz, faz sim um post com aquele assunto!!! \o/// Mtos beijos meus!!!

Flávia Batista disse...

Oi Damaaaa!!!
Sou a Flávia, do Me deu na telha, eu falo é mesmo... num sei se você lembra.. tô de volta, mas com outro blog, o Digo por aí.

Então, primera vez que tô vindo aqui e concordo totalmente com o seu post. Pow, n adianta a gnt se arrumar toda para jurar que hj a noite vai abalar, pq a pessoa certa vai surgir no lugar e momento mais inesperado. Vai entender, né?!

bjs

lpzinho disse...

Bom... como é quase um ritual, apareço lá.. apareço aqui. Como já abusei de comentar neste post, fica então um desejo enorme de te ver bem e de te deixar beijos de carinho e mto amor, amiga linda! =)

SAL disse...

Amigaaaaaa, vc arrasa sempreeee!!! Nem vem com essa de "mulher invisível" que eu não acredito não!!! Hehehe

Maaaas, eu acredito que tem dias que a gente "atrai" mais... e outros dias que nem tanto!

Qto aos lugares... isso é um caso que merece análise! Será medo? Ou algo psicologico que remete a Amélia e aí os homens se sentem mais "em casa"?

Obs.depois me mande noticia de como ta os preparativos p a ciru!! :)

bjo

O Maltrapa disse...

Na verdade, a gente (na condição de homem) dá em cima na fila do banco porque é o lugar mais improvável mesmo. Quer dizer que não se tem pra onde fugir: se está interessada, corresponde; se não está, passa em branco. No bar é mais chato porque é muito óbvio e tem todo um ritual para, no fim, mostrar o óbvio!

Mas tá bem exposto o seu drama!

Abraço,

O Maltrapa

Ps: o melhor lugar para conhecer alguém especial é onde menos se espera. Se não fosse assim, não seria especial...

Bill Falcão disse...

Mas parece que é assim mesmo, dama. Tudo acontece quando a gente menos espera...
Bjooo!!

Mulherzinha Sim! disse...

É exatamente isso que tenho percebido: os homens estão com medo de chegar nas mulheres. Aliás, não necessariamente com medo de todas, mas das mais atraentes e com um conteúdo para oferecer. Às vezes, saio e vejo um monte de cara dando ideia nas mulheres mais bizarras e, enquanto isso, mulheres mais bonitas ficam sozinhas. Um deles já teve a cara-de-pau de me dizer que é porque “as mais desprovidas de beleza são mais fáceis de pegar”. É mole?

Tenho várias amigas - bonitas, inteligentes e independentes – que estão sozinhas. E não é porque elas sejam exigentes! Simplesmente é porque parece que falta homem de atitude no mercado.

www.mulherzinhasim.blogspot.com
www.formspring.me/mulherzinha

Ana Carolina disse...

Adorei esse post!
Eu fiquei muito tempo solteira, e na balada só arrumava rolos de uma noite só, ou de uma semana só e olhe lá..
Namoro hoje um carinha que nunca imaginei namorar, primo de uma amiga minha, ficamos na casa dela e depois não largamos mais..
Arrumar alguém legal na balada não é impossível, mas é raro acontecer..
Bjos!