terça-feira, 24 de agosto de 2010

Sou relativamente madura...

Digo que sou relativamente madura porque tem momentos que acho as preocupações que me rodeiam tão idiotas, sem importância... E ao mesmo tempo me pego em alguns momentos com raiva de umas besteiras... Mas que ser humano é totalmente coerente? Nenhum que conheça e essa incoerência é que nos faz interessantes, menos monótonos...

Seja como for, li esse texto no blog da Jade, que é uma blogueira que passou de amizade virtual para "real". É estranho essa palavra real quando se refere a essa passagem, porque muitos amigos virtuais são tão reais nas nossas vidas. Mas todo mundo me entendeu, nos conhecemos pessoalmente e seguimos amigas...

Aí vai o texto que achei lindo e me traduz muito nos momentos de maturidade:

"O valioso tempo dos maduros"
(Mário de Andrade)

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com
triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!"

Sem mais...

13 comentários:

Luciana Håland disse...

Então também acho que sou relativamente madura, porque me pego nas mesmas situacões que você. Ultimamente tenho trabalhado muito isso de não estressar com besteiras, não me deixar irritar com algum babaca, e como eles são muitos, e aí entro no estágio do texto não querer perder mais tempo com coisa pequena, querer aproveitar o tempo para viver mais, só espero não ter mais passado que futuro, que meu futuro seja longo.
Muito bonito esse texto.

Beijo

Chica disse...

Lindas reflexões...Ir de encontro ao essencial é muito bom e importante pra caminhar pela vida...beijos,chica

Lady Murphy disse...

Tens razão, acho também que incoerencia de vez em quando é o que nos faz menos monótonos... E as discordâncias também, porque não? Discutir (não no sentido de discussão exaltada, no sentido de dialogar) sobre pontos de vista diferentes é até sadio.
Achei muito interessante tambem você escrever "o texto que me traduz NOS MOMENTOS de maturidade". Me sinto assim também, tenho meus momentos de maturidade, bem como meus momentos imaturidade.

Esse poema do Mario de Andrade é lindo. Nunca tinha lido.

P.s.:Eu é que agradeço pela visita. Quando comentei nos seus blogs não esperava que fosse retribuir e até achei compreensível que não, visto que tens muitos seguidores, muitos comentários e talvez muitos blogs que ler. Senti-me lisonjeada pelo seu comentário.

Até mais,
Marcia

::::FER:::: disse...

Dama vc se superou... o bom de tudo isso é que me sinto uma verdadeira criança quando vejo quanta inteligencia há em vc.... que texto maravilhoso de mario de Andrade.... eu ja o conhecia , mas lido aqui especialmente hj falou ao meu coração a ponto de me fazer molhar os olhos.....

Ramonices disse...

Otimo texto

:D

VaneZa disse...

Já eu acho que tenho que me dedicar mais a roer os caroços das cerejas.

Acho que eu tenho deixado minha vida passar... triste isso.

Preciso mudar... aff... quantas vezes me pego dizendo isso... falo, falo e na prática nada.

Mas fico feliz de saber que você atingiu parte dessa maturidade... aliás... não consigo te imaginar diferente rs.

Mas eu... pois é... outra história... preciso refletir nisso.

BeijoZzz

Edmilson Soares disse...

Maturidade X Imaturidade.

Todos nós temos nossos instantes de maturidade e na maiorida do dia somos mais imaturos que o contrário. Mas, isso também faz parte da vida não é verdade?

Quando se tem um pingo de recionalidade podemos observar o comportamente besta de algumas pessoas e, se formos bons observadores, podemos até tirar proveito disso. Mas, não estou falando aqui de manipular quem quer que seja. Falo de proveito para nós mesmos. De forma à mudar nosso ponto de vista e nossos débeis comportamento, tratando de "curar" nossas falhas. Mas, isso é um tanto difícil. Pelo menos, observar é importante e já é um bom passo para a reforma íntima de cada um.

Gostei particularmente do texto acima por que reflete sim, um pouco, não apenas de ti, mas de mim também...

Um beijo na alma e muita paz, sempre!

J@de disse...

Eu fiquei besta quando li porque o texto refletiu demais meu momento...

Muito bem roubado, Dama!! ^_^

Beijos!!

Amanda Lourinho Braga disse...

Que texto inteligente e verdadeiro.Esse texto nos leva honestamente a olhar pra dentro e nos avaliar.
Afinal quem é 100% maduro nesse mundo? E baseado em quê se considerar maduro?
Eu quero mais é ser feliz, sem me preocupar demais em ser imatura ou madura.
Belo texto.

Flor de Lótus disse...

Adoro a frase que diz "De perto ninguém é normal", aliás nem de longe nem a meia distância somos todos incoerentes... Eu as vezes me sinto uma boba também, me estresso por bobagens fico mal por as vezes tratar os outros do mesmo jeito que me tratam...
Mas é a vida aos poucos vamos amadurecendo e mudando...
Beijosss

Andrea Pagano disse...

Dama,
Quando eu era mais nova eu achava as pessoas muitas chatas, pois elas queriam ficar mais em silêncio e não discutir por qualquer banalidade...Eu acreditava que a pessoa ou não tinha argumento ou estava tão cansada que achava que não valia a pena ficar batendo boca ou ser polêmico...
Bem,conforme foram passando os anos e como o tempo é sábio, percebi que realmente a tal "maturidade" traz a tranquilidade, a ansiedade e a euforia ficam cada vez mais raros. Eu acho isso ótimo, porque sempre fui ansiosa demais e acabava metendo o pés pelas mãos...
Não sei se hoje sou madura, mas meu comportamento pede cada vez mais momentos de poucos ruidos, relações mais afetuosas do que "brillhantes", discrição no lugar do "ráaaaaaa" e assim por diante...
Mas que os jovens acham que isso é ficar velho e chato...Ah isso acham...
Bjs

Celamar Maione disse...

Dama,
O texto do Mario de Andrade é excelente.
Mas hoje estou num daqueles dias. De repente !!
Acabei de ter um ataque de " imaturidade".
Vontade de jogar tudo para o alto.
Ufa...valeu a pena passar aqui e ler o texto do poeta para " relaxar"..se é q isso é possível.

Ah sim ! Bom quando alguma relação " virtual" passa para o " real"...sinal que do outro lado tem vida habitável..rsss

Grande beijo e bom fim de semana !

Vagabundo disse...

Lindo texto. Você e Andrade fazem uma ótima dupla! Também sou relativamente maduro, confesso.
Abreijinhos!