quinta-feira, 5 de maio de 2011

STF reconhece união estável de homossexuais.

"Aqui o reino é da igualdade absoluta. Não se pode dizer que os heteroafetivos perdem se os homoafetivos ganham. A sociedade também não perde. Quem ganha com a equiparação? Os homoafetivos. E quem perde? Ninguém perde", ressaltou ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto

Acho que o trecho acima diz tudo! Sempre achei isso! Não entendo e nunca vou entender essa perseguição aos homossexuais e a todos os outros grupos sexualmente classificados, que não estejam incluídos na "normalidade" heteressexual!

Só posso ficar feliz! A sociedade dá sinais de humanização, progresso, reconhecimento de direitos!

19 comentários:

San disse...

Sinceramente ? acho que cada um deve saber de sua preferencia... olha acertaram nisso rsrs bjs

Telma Maciel disse...

FINALMENTE!!! Eu sabia que um dia ainda ia ver essa notícia virando realidade! E sabia tbm que não ia demorar mto! Agora, temos q saber q isso não vai ser assim, fácil. Mas pelo menos agora tá formalizado, né?
Beijooo

Celina Dutra disse...

Ao menos perante a lei (sentido amplo de garantia de direitos e deveres), o Brasil venceu uma barreira da intolerância!

Decisão mais que justa do STF!
Abraço

Murillo disse...

Ainda não nos permitem casar no civil, mas essa é outra batalha... hoje é dia de comemorar porque outros 111 direitos foram conquistados.
Estou feliz demais com a decisão do STF. O melhor foi ver mainha torcendo junto comigo pela conquista desses direitos. Aí a felicidade foi dupla! Conquistando terreno na sociedade e dentro da minha própria casa.

Iza disse...

Quando tocam no tema lembro logo dos meus alunos. Cris, neste caso acho que a nova geração de adolescentes vem sendo bem menos intolerante do que outras gerações. Nossa cultura está mudando e a decisão é um passo e um pontapé nos que acham que devem ditar as normas do comportamento sexual, tipo assim: "Se eu sou hetero o mundo inteiro deveria ser hetero também".
Para mim as pessoas não deveriam ser separadas levando em conta as diferenças, sejam elas sexuais, religiosas ou étnicas... Principalmente o Estado que tem como dever constitucional proteger a tudo e a todos os que estão sob suas leis.
Um passo a frente,sem dúvida.

Beijos!

Atitude do pensar disse...

Momento de curtir a vitória, mas garanti-la por meio da efetivação desse direito será outra luta. E a principal, caberá a mudança de cultura.
Acompanho essa discussão na faculdade e percebi que o RS é um estado pioneira nessa ideia, o que me intrigou bastante, visto que é considerado um local super preconecituosos. Infelizmente, essa discussão renderá muito assunto, e tudo porque não respeitamos a diferença do outro. Um dos meus maiores sonhos é a adoção livre, outro entrave no cotidiano dos casais homossexuais.
Bjin, Cris.
K.

.:*Aline*:. disse...

Dessa vez concordo plenamente com vc, Dama!
Estou muito feliz com esse passo que o Brasil deu.
Bjim

J@de disse...

A vontade é dizer: pô até que enfim!!
Beijos!!

Nise disse...

Essa lei e o debate sobre o assunto já é um avanço!!!!

VaneZa disse...

Nada mais justo que essas pessoas tenham seus direitos enquanto cidadãs assegurados. Tu lembras o que fizeram com a mulher da Cassia Eller (esqueci o nome dela)? A família da Cássia queria tirar o filho dela. Absurdo isso.

BeijoZzz

Afrodite disse...

Como não ficar feliz por ver que finalmente a justiça está sendo cumprida?Nada mais natural e quem se incomoda que vá pra outra freguesia!
Me emocionou o discurdo desse ministro,foi bárbaro!
Beijo,amiga!

Tatiana disse...

Que bom!!! Tenho um caso na familia e fico muito feliz por elas!!!
Bjs.

Carla Farinazzi disse...

Olha só, vou te falar uma coisa: o seu foi o primeiro blog que li comentando essa decisão do Supremo. Sinceramente, eu adorei esse post, caríssma. Você mandou muito bem, saiu na frente e tomou uma posição. Espero que essa decisão mude muito a situação atual. Nada mais certo, aliás.

Beijão, Dama!

Carla

Suzi disse...

Quando li o jornal pela manhã e me deparei com a notícia, fiquei imensamente feliz...

Feliz por acreditar que um largo passo foi dado... Que eu e meus amigos conquistaremos um espaço marcado pelo ódio e intolerância...

Expectativa de dias melhores, eu espero!!!

Um beijo!!!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

tava mais que na hora. gay paga imposto, tem obrigações como qualquer cidadão. então pq não ter os mesmos direitos?
igualdade pra todo mundo, seja verde, mutante, homem, mulher ou a mistura de tudo isso

Dani disse...

Também acho que o fato foi muito mais comemorado no Twitter do que nos blogs em geral.
Apesar de ser uma baita vitória, ainda penso que é pouco. O projeto de lei da Marta Suplicy está há cerca de 15 anos no Congresso Nacional. Existem outros tantos que tratam do assunto que também estão esquecidos - isso porque não é interessante para a classe política contrariar a força (e os eleitores) da Igreja.
Mas o STF não tem o rabo preso (pelo menos nesse sentido) e não teve medo de decidir pelo justo. Entretanto, como eu disse no Ponto Rouge, a decisão só tem eficácia na esfera judicial. Não devemos esquecer que as uniões homoafetivas aida precisam de regulamentação e que a lei também precisa ser mudada - só aí poderemos dizer que todos temos os mesmos direitos (heteros e homos).

beijo rouge

Dani

Franklin disse...

O grande problema é que isso abre lacunas para outras leis entrarem em vigor, como a inserção da pl 122.
não tenho nada contra os gays, mas tão querendo, em alguns aspectos, se destacarem da sociedade e ao mesmo tempo tornar-se parte dela. bjo

meu cantinho disse...

Fiquei muito feliz também. Na minha cidade uma mãe ligou na rádio para defender a decisão, falou que tinha um filho homosexual e era muito feliz por isso. Quem dera, disse ela, se todos os filhos fossem como o dela.
beijo
Renata

Dama de Cinzas disse...

Franklin - Você diz que não tem nada contra gays, fico imaginando o que você diria se tivesse... rs