quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Um pouco do que se passa em mim...


"Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada.

"Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.

Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés.

Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido.

Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer.

Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...o de mais nada fazer."

(Isso é muita sabedoria - Clarice Lispector)

Um dia desses, lendo blogs, me deparei com esse texto que diz exatamente um pouco do que se passa em mim nos últimos tempos. Mas um pouco só, nenhum texto diz tudo que somos ou sentimos.

Às vezes não temos a capacidade, ou a vontade, ou habilidade de traduzir exatamente em palavras sensações que nos incomodam muito e nada melhor que uma outra pessoa, nada melhor que Clarice Lispector pra isso.

14 comentários:

Kázita! disse...

Adoro Clarice Lispector! Muita sabedoria mesmo!

Beijos

Desarranjo Sintético disse...

Como sempre a Clarice é impecável! As situações dela chegam a doer de tanto que descrevem bem nossas emoções. E o mais incrível é vc postar isso agora, estou sentindo isso tb, tipo bem nesse momento. E ela tem razão, chega um tempo que tu não faz mais nada, que dá um tempo pra ti mesmo, nem que seja um break até tu se irritar e tentar algo de novo.

Bjoks Damitcha!

Fabinho.

Atitude: substantivo feminino. disse...

Até porque amor é troca.
Muito bem colocado Dama, como sempre.

Nise disse...

Essa é uma autora que não conheço bem, e sempre fico na pendência de ler as obrasd elas. Amei o texto!!!

"(H²K) - Hamilton H. Kubo" disse...

Querida Dama, em verdade lhe digo que veio me feito um tapa em luva de pelica.
Como se Clarice estivesse ao pé d'ouvido dizendo me que devo parar com certas teimosias.

Perfeita sua postagem.

A teimosia deixo por culpa do signo!! rsrs

Beijos

Murillo disse...

Eu estou aplicando essas palavras a minha vida, bem... já faz um tempo e a diferença é que eu não estou mais ansioso e aprendi a ser paciente quando se trata de amar e ser amado.

Laly Ribeiro disse...

Acho que também traduz um pouco sobre mim, principalmente qd amamos quem nos ama mal!! RS

Obrigada por tudo, Dama!!

Bjs

::::FER:::: disse...

Profundo!

.:*Alinezinha*:. disse...

Olá querida, como vc e seu blog são muito especiais, tem presentinho pra ti no meu blog no post de .:*selinhos*:.
Bjus

Pattr!cia disse...

Oi Dama.
Em meados de 2009, estava me sentindo sem forças. Já havia feito de tudo e não conseguia nada.
Ai conheci esse texto (poema?) e publiquei no meu blog no dia que resolvi tomar o caminho de não fazer mais nada. De certa forma, colhi resultados positivos.
Beijos

Cristine disse...

Foi exatamente essa a decisão que tomei, tardiamente, em relação ao meu pai. Foram necessários anos de terapia, até que um dia caiu a ficha:não importa o que eu faça, meu pai não vai mudar, os sentimentos dele não vão mudar.
Desisti e posso não ser mais feliz mas, certamente, sinto muito alívio e uma certa paz de espírito depois dessa decisão.

Luiza disse...

Querida Dama...

Que bom que escreveu...sinto falta de ler-te.
Adorei este texto de Clarice. Preciso aprender com ela a não fazer mais nada.
Um beijo em seu coração!!!

Eu sou o GOOGLE disse...

É Dama...por que queremos sempre insistir, continuar, fazer, quando não existe resposta..parece com ficar apertando o interruptor para ver se a luz voltou...ela só volta quando volta...
Se nào, de nada adianta.

Fazemos de tudo...para que fazer?
Para mim foi oportuno...decidi faz uns dias nào fazer mais nada...nada.
Já entendi que nào adianta...arranjar desculpas para si mesmo, pra tentar entender. Buscar respostas, que ou não vem ou são vazias.

O melhor nesses casos é não fazer nada..é deixar ir.
bjocas

Adriana Alencar disse...

Achei o texto maravilhoso, imagino que você deva ser uma pessoa muito profunda e moldada por diversos fatos bons e ruins que devem ter lhe acontecido e tê-la feito amadurecer. Vi seu comentário no blog e fui novamente no da Elaine ler o seu depoimento e o mínimo que posso dizer é que você é admirável por ter superado tudo isso e ainda dar força para quem está tentando entrar neste túnel sem saída. Parabéns, sinto orgulho de ser sua amiga!
Beijo carinhoso,
Adri