quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Machismo me cansa!

Não! Eu não vou dar uma de feminista chata e ficar dizendo o quanto o machismo é chato, o quanto ele atrapalha e atravanca a vida de mulheres como eu, que vivem sem entender o porquê de muitas mulheres ainda se submeterem aos homens como se fossem seus donos. Não vou comentar sobre mães que continuam criando seus filhos com conceitos machistas e clamam por igualdade na rodinha de amigas.

Ainda acho que a mudança de tudo isso está nas nossas mãos, de nós mulheres, que enquanto não nos conscientizarmos que não somos nem melhores, nem piores que os homens, apenas seres diferentes deles e merecemos o mesmo respeito. Já que os deveres estão aí, iguais pra todos! Iguais? Se bobear os nossos deveres só aumentaram...

Bem não vou tocar nesse assunto, apesar de já ter tocado... rs... Vou contar algo que aconteceu ontem, enquanto aguardava minha consulta médica:

Uma família, pai, mãe, filho e avó, espera a consulta do pai. Aí o garotinho que deveria ter uns 10 anos. Pega uma revista, mostra para o pai e diz:

- Pai essa atriz era casada com aquele cara moreno. Lembra? Agora ela está casada com fulano e o cara deixou ela posar nua!! Que absurdo!

Se um garoto de 10 anos, no mundo que vivemos, constrói essa frase usando a palavra "deixou" e os pais acham natural. Prefiro não pensar mais nisso como um todo e olhar somente para minha vida. Assim não me aborreço!

P.S.: A minha querida Elaine Gaspareto, depois de eu reclamar da letra dos meus posts nesse blog, que ficaram pequena. Ela achou um recurso que achei fantástico! Ali em cima do meu pefil, no canto superior direito da sua tela. Você pode escolher o tipo de letra e o tamanho que quer ler meus post. Muito foda isso... eheheh. Obrigada, Elaine! Você sempre me socorrendo!

22 comentários:

@Flafli disse...

Oi Dama!
Tb não sou feminista... mas sinceramente?! Tolerância zero ao machismo! Detesto homem machão!

Franklin disse...

Pra falar a verdade, se quero fazer algo minha namorada tem que consentir e se ela também quer fazer, dessa vez quem consente ou não sou eu.

Acho que isso vai muito além de machismo ou feminismo. Vai de relação pra relação e da forma em o outro se impõe.

Tem que ser um ato consensual!

Grande beijo.

Carla Farinazzi disse...

Sabe, Dama,

Eu ainda acho a sociedade tão machista. E inconscientemente até. Por coisas herdadas. Uma mãe tem um filho e uma filha. Trata a filha como se fosse um bibelô. Um cristal. O filho como se fosse um garanhão. E aí? A filha tem 18 anos e tem horário pra chegar em casa. O filho tem 15 e pode chegar a hora que quiser. E por aí vai. Isso é uma tremenda hipocrisia.
Mas olha só, na minha opinião, a culpa é das mulheres.

E ainda mais. As mulheres, quando querem, MANDAM. SE IMPÕEM.
Eu acho. Se não o fazem é porque não querem, não é vantajoso, se acomodaram, ou não estão a fim.

Não sei, talvez seja este um comentário meio duro com as mulheres, mas nós temos a nossa força. E ela é maior do que qualquer outra.

Beijos, adorei esse texto.

Carla

Ronda disse...

Olá Dama,
Uma coisa marcante na minha infância foi que quem administrava o dinheiro da família era a minha mãe. Todo mês ele trazia o cheque (trabalhava como autônomo) e ela ia decidindo o que e como fazer. Estranho? é... atualmente seria estranho mesmo.

Acho que por isso, cresci sem esse tipo de preconceito. Divisão de responsabilidades e a certeza de que cada um tem um papel de igual relevância num relacionamento.

Eu vim visitar o seu espaço para conhecer o novo layout que a Elaine preparou. Ela é minha celebridade preferida, então vim descobrir um pouco sobre a celebridade preferida dela...
Abraços!!

Flor de Lótus disse...

OI,minha cara Dama!Acho que machismo sempre vai existir e com certeza a culpa é nossa que criamos os nossos filhos com distinção,os meninos podem tudo, as meninas não podem nada...
Beijos

Dama de Cinzas disse...

Franklin - É muito, mas muito mais comum escutarmos que o homem não deixou a mulher fazer isso ou aquilo, do que o contrário. É nesse ponto que falo sobre o machismo...

Beijocas

Luciana Håland disse...

Também tenho tentado ignorar coisas desse tipo, faz um mês que venho exercitando o ignorar machistas, preconceituosos, etc, mas é difícil, eles tiram muito o nosso foco da nossa própria vida.
Mas vamos que vamos...
Legal esse lance da letra.

Beijo

Pattr!cia disse...

Oi Dama...
Eu sou osso duro de roer!
Meu pais criaram meu irmão como um machinho. Ele podia tudo e eu nada. Até que ouvi uma frase por volta dos 13 anos mais ou menos assim:
- Quando você pagar suas contas...
Fui à luta. Com 14 anos já era estoquista da Pakalolo. Ganhei meu espaço, ai ninguém podia falar nada. Eu pagava minhas contas.
Aos 16 anos fiz minha primeira viagem de avião, sozinha!
Fiz edificações! Mostrei aos 95% dos homens da sala que podia muito bem fazer cálculos estruturais para casas. Mas fui honesta em dizer que não aguentava carregar os corpos de prova de concreto do laboratório de ensaio.
Aos 22 entrei para a faculdade de Engenharia Mecatrônica (após abandonar a Faculdade de Psicologia) e provei que entendia de cálculos e robótica, porem não tinha força para carregar algumas peças para lá e para cá. Ah e outra provei que mulher bonita tb pode ser engenheira (não sou convencida, me considero bonita). Rola no meio que apenas os canhões são engenheiras, as "fofas" são arquitetas.
Somos capazes de fazer muitas coisas com igualdade. Outras coisas não temos força para fazer. É preciso admitir essa diferença.
Meu namorado é um pouco machista. Odeia roupas que mostrem minhas pernas, porém admira meu trabalho e vibra quando entro de sola em um outro engenheiro que vem tirar onda comigo. Na última viagem, ele reclamou de um vestido que coloquei um pouco acima do joelho. Para não criar caso, troquei.
Sentada na beira da piscina ele acompanhou discretamente uma "bibelô" passar de sainha na altura do útero. Não falei nada. Apenas fui para o quarto e coloquei meu vestidinho. Lógico que ele resmungou e a resposta foi simples:
- Sou jovem, não sou um lixo, afinal você está comigo. Se você pode olhar a mulher do outro, o outro também pode olhar a sua mulher. Eu sou f#@%
Beijos, desculpe o tamanho!!!

Mylla Galvão disse...

Ah! Tem pais que nem prestam a atenção nos filhos...
E se aquele "machão" q ele tanto ama for uma "flor"?
Vai deixar de ser filho dele?
Não sou preconceituosa, mas o mundo é mesmo machista demais!
Tem q mudar um pouco pq senão embolora as ideias!

Ficou mto show o seu blog!
Bjo

Irene Moreira disse...

È verdade que machismo já era apesar de haver ainda muitas mulheres que aceitam esse tipo de vida.

Elaine Gaspareto é dez e como sou fã de carteirinha dela tudo que falar será só elogios.

Adorei seus layouts. Parabéns pelos seus blogs e Parabéns a Elaine que nesse projeto está nos surpeendendo.

Beijos

RAFAEL disse...

Deveriam existir psicologos bem formados no ensino fundamental em todas as escolas desse país, para desde pequeno ensinar as diferenças, as igualdades e principalmente o respeito.

O machismo é tão cafona e fora de moda, que só vemos numa determinada fatia da população. Dentro de uma faixa etária que vai dos 35 aos 60 anos...

Esses homens é que criam filhos como o que mencionou no seu texto. Há o sogro de uma amiga, aquele tipo de pessoa que faz juz ao post, que nunca se levanta pra cumprimentar ninguem. É o macho dominante que todos tem que respeitar. Que venham a ele...ridiculo.

Sabe oq merece um ser assim? Chifres...bem colocados...

beijão...

Palavras Vagabundas disse...

Dama,
machismo é culpa (desculpa da palavra) de pai e mãe, sempre digo:
vejam como vocês educam seus filhos! Fui educada por pais muito "loucos" sempre estudamos em escolas alternativas e fomos obrigados (somos 6) a aprender tudo, por que eles acreditavam na igualdade, para não ser extenso hoje meus três irmãos cozinham melhor que as mulheres e criaram seus fihos igual e melhor, todos trocaram fraldas, fizeram mamadeira e etc. Somos diferentes? Sim, por que fomos criados diferentes. Fui casada por 30 anos , até minha viuvez, e nunca meu marido me "deixou" nada, tudo era acordado e dentro do possível dividido. É fácil? Não, mas nenhum homem vai "deixar" ou não minhas filhas fazerem qualquer coisa. As mulheres foram para o mercado de trabalho, conquistaram muita coisa e até a presidência e durante meus anos de trabalho vi mães ligando para casa e dizendo pras empregada colocar os cadernos nas mochilas de meninos e dizendo- para se justificar - eu hoje esqueci! Como assim?!!! Ah...você sabe como são os meninOs. Briguei muito....
Contra o machismo é preciso primeiro educar mães e pais, senão repetiremos sempre os mesmo erros. É triste que em pleno século XXI você ainda assista o que você viu.
beijos
Jussara

Atitude do pensar disse...

Olá Dama, ótimo post. Infelizmente, a grande culpa da reprodução desse machismo é de responsabilidade nossa, inclusive das que se consideram feministas.
Sou contra o "feminismo vulgar", ou seja, aquele que contém discursos baratos e vitimizações, pois acabam copiando o que de pior os homens possuem. Sou mulher e não poderia deixar de nos admirar,
mas minha admiração baseia-se no fato de sermos fortes e capazes de crescer com ou sem a ajuda masculina, ou até mesmo contra eles. De que adianta se declarar feminista e agir sem intenção de igualdade de direitos?! Para que fique claro, não sou contra o movimento feminista, e sim contra discursos vazios e preconceituosos.
Bju.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

(Dama, esse blog aqui tá uma coisa de lindo, Elaine caprichou! Adorei muito)

Vizinha aqui, dois filhos. Uma filha e um filho. Ambos se comportam da mesma maneira: namoram pra kct.

A filha é biscate, galinha, uma perdida - assim fala a mãe e todo mundo que conhece a moça.

O filho é o lindão, o pegador, o sonho das gatinhas, o menino do pinto doce.

E ambos se comportam da mesma maneira...

Sabe o que me dá raiva? no caso do menino do exemplo, ele aprendeu isso em casa. A desvalia da mulher foi passada, provavelmente por uma mãe que se sente menos e um pai macho.
E como vc falou, tem mães que são machistas de carteirinha, só sabe fazer discursos bonitos...

2010 tá acabando... e o povo ainda com a mentalidade do tempo das cavernas. dá desgosto, mas ainda bem que não é regra geral.

bjs e bom dia! adorei o post

Atitude: substantivo feminino. disse...

Por incrível que pareça Dama, vejo muito mais machismo na cabeça das mulheres que dos homens.
Na boa..se sujeitam porque querem.
Muitas querem sim ter um dono, um maridinho machinho que saia resolvendo as coisas.
Algumas mulheres se colocam em uma situação inferior..não entendo isso!!!
Quer ver uma frase que me causa asco.."tinha que ter um homem para resolver isso"
Olhaaa fico irada...
rsrsrs
Beijos e ótimo finde!

Valéria Russo disse...

dama querida..
ficou lindo seu blog.
adorei.
realmente o machismo é algo que a maioria das mães imbui em seus filhos...
é triste que nos dias de hoje as mães ainda achem que filho homem pode fazer tudo, já a menina é vagabunda...
vejo isso dentro da minha própria familia...
esse garotinho certamente se não houver uma mudança comportamental ele será um machista e detentor do "poder" dentro de sua casa, certamente um exemplo que ele já tem.
triste.
tenha um lindo fds cheio de amor e alegria.
bjuivos no seu coração.
loba.

Juliana Magalhães Fonseca disse...

Querida
por mais que possa parecer estranho, no consultório fica sempre muito evidente o quanto as mulheres são machistas... Muito mais do que os próprios homens...rs
Beijos da Juju

disse...

Realmente, Dama, é mto ridículo que isso ainda ocorra nos dias atuais.
E concordo com vc: se bobear os deveres femininos aumentaram.. rs

Bjos

Isa mar disse...

Dama querida, seu blog ficou show, adorei!
E esse recurso das letras? ahh eu tb quero no meu, depois me diz como faz ou o endereço tá?
Quanto á postagem é isso mesmo, eu tb detesto machismo, mesmo porque eu que comando tudo e nem sei mais se saberia aguentar sugestões em minha vida que dirá ordens rsss
O pior de tudo é ver o tipo de educação que os pais dão aos filhos, ou melhor... a falta de atenção a formação deles, vão tudo se criando a Deus dará e conforme aprendem por aí, achando tudo muito natural
Beijo no coração e abençoado fim de semana pra ti!

Afrodite disse...

Amiga,
Eu faço a minha parte educando os meus dois meninos a ver a nós,mulheres como iguais!
Acho que o machismo passa por isso:é alimentado por nós mesmas!
Aqui eu ensino que tudo que eles podem a irmã pode tb!
E que eles lembrem-se sempre que devem a vida a uma mulher e que nada é mais importante do que esse igualdade!
Beijo!

Afrodite disse...

OBS:
Adorei o layout do teu blog!
Ficou dez!
Parabéns,a vc e a Eliane!
Beijo!

Ju disse...

fala sério isso, viu?
sem comentários.
aliás, só um: educação é tudo!