sábado, 13 de novembro de 2010

Eu falo palavrão!


Eu nasci numa família que fala muito palavrão! Mas é de um jeito normal, assim numa conversa em família vão saindo todos os tipos de palavrão como se fossem termos normais a serem utilizados. Meu irmão e meu pai conversando parecia um show de palavrões. E assim eu cresci no meio disso, como se fosse algo natural. Mas não me sentia à vontade de ser como eles, enquanto morei lá. Nunca falei palavrão na casa dos meus pais!

Outra coisa que achava curiosa é que meu irmão e meu pai andavam pelados pela casa, sentavam na sala pra ver tv, nus. E isso para mim se tornou algo normal, tanto que era como não os visse pelados, apenas estavam daquele jeito, como poderiam estar com um short, uma cueca, tanto fazia. Mas eu e minha mãe não andávamos sem roupa. Mais uma coisa que via como normal, mas não fazia.

Bem voltando a questão dos palavrões. A nossa criação em algum momento nos afeta. Depois de adulta, passei a falar muitos palavrões quando estou aborrecida! Muitos mesmo. Se estou indignada com algo, vai um monte de palavrões; se me aborreço com aguém, mais outros e assim se tornou meio que comum para mim falar palavrões, mesmo que sinta lá no meu íntimo que não é legal. Não uso palavrões em conversas normais com as pessoas que não tenho muito intimidade. Mas uso com aquelas que tenho mais intimidade.

Não é algo que esteja em mim de forma natural, como vejo em muitas pessoas que a cada cinco palavras, uma é palavrão e nem sentem isso. Eu sinto que estou falando palavrão, principalmente se a pessoa com quem estou conversando não fala...

No meu trabalho o povo estranha demais. Porque só eu e um outro rapaz é que falamos muitos palavrões quando ficamos aborrecidos! Não é que eu esqueça que estou no trabalho é porque saí e depois já foi... não tem como "desdizer".

Aqui no blog, volta e meia uso uns palavrões, também quando quero dar ênfase a uma indignação, mas aí é uma escolha minha fazer isso. Estou vendo claramente que é um palavrão e que muitas pessoas não gostam. Mas acho hipócrita não colocar aqui, já que faço isso no meu cotidiano. Então assumo os palavrões que falo.

Depois que escrevi esse post o achei tão idiota. Mas vou publicar assim mesmo... rs

15 comentários:

Nilce disse...

Oi querida
Tem muita gente que não gosta mesmo, mas uns palavrões de vez em quando não mata ninguém. rsrs
Eu sou desbocada também e muitas vezes assusto. hehe

Bjs no coração!

Nilce

Afrodite disse...

Dama,
Não achei o post idota de forma alguma!
Eu tb cresci com um pai assim mas diferente de vc eu FALO e até GOSTO dos palavrões!
São uma válvula de escape pra mim!
Passo mal se não falar!
Tento evitar falar no blog pq sei que tem muita gente que não gosta,mas em casa e na convivência familiar...Cara de alho(junte tudo) é algo normal de ver na minha boca!
Vejo tanto politicamente correto hj em dia que me enjoa por vezes...
Nem tudo pode ser levado a ferro e a fogo!
Palavrão é uma delas!
Beijo!

Niseloka disse...

Aqui em casa evito falar palavrão, principalmente por causa da minha avó. Tem um que falo muito, que saí naturalmente ao conversar com minhas amigas ao telefone, que minha avó reclama, é falar "É foda", Aí depois fudeu já falei.

Isadora disse...

Dama, eu evito ao máximo falar palavrôes, até porque tenho uma pequena em casa.
Eu falo palavrôes quando estou aborrecida e irritada, ou quando estamos em um grupo de amigos e sai, mas não é o corriqueiro.
Evito, mas falo também. Acho difícil alguém não soltar volta e meia um.
Normal, alguns até de tanto serem falados já nem são considerados tâo palavrão, tipo merda. É claro que se a pequena começar a falar vou chamar a atenção, mas não é o fim do mundo.
Um beijo

@Flafli disse...

Oi Daminha!

Não achei o post bobo não!
Na minha família ninguém falava palavrão no dia-a-dia. Mas aqui em casa, qdo estamos furiosos sai um "PQP" e um "FDA" de vem em qdo.
Meu marido é o rei do "FDA". rs... Utiliza pra expressar qq sentimento! rs...

Carla Farinazzi disse...

Dama, querida

Eu falo MUITO palavrão. Mas muito mesmo, adoro, e nem percebo o quanto falo.
Minha filha é igualzinha...
Mas só fala perto de mim, kkkkkkkkkkkk

As coisas mudaram, né? Eu não falava palavrão perto da minha mãe de jeito nenhum (ela detesta). Hoje em dia eu falo, porque é natural, mas bem menos do que em outras situações.
E a minha filha, perto de mim, solta cada um. A gente até da risada, ficamos competindo, um sarro.

Não esquento muito não.
Aliás, adoro!!!

Beijos, ótimo post, nada de idiota.

Carla

Emily Blyza disse...

Pra mim porra é vírgula,realmente falo muito palavrão,mas não me importo,afinal ão sei nem quem decidiu que poderíamos usar uma palavra e outra não, pq essa outra eh feia, ah me poupe. Sem contar que falar palavrão é terapêutico, foi comprovado, então é só jogar a culpa pro alto e pronto.

Pandora disse...

Ah Dama, quem não deixa sair algo mais agrecivo de vez em quando??? Aqui em casa quem fala palavrão é meu irmão, eu geralmente chamo ele de idiota e imbecil, coisas do gênero, ele costuma dizer que esse tipo de palavra também é palavrão pq o sentido com que falo é o mesmo do que ele fala rsrsrs... Eu não sei! Ah, mas também digo "merda" as vezes... enfim... Não costumo falar mais convivo com pessoas que falam e não morro por causa disso.

Ah, esse negocio de roupa tb é interessante, aqui em casa as desavergonhadas são as mulheres, não ando nua, mas sutien e shortinhos dentro de casa são comuns e minha mãe nem se fala... meu pai até estranhava na adolescencia hoje nem liga... me ver passeando de sutian e shortinho é normal!

Engraçado é que em casa sou toda largada, mas só boto o pé na rua se tiver de camisa com manga e saia no joelho e tem amigas que me chamam de velhinha, me visto na rua assim por causa da minha denominação religiosa, acostumei... Mas ironicamente não tenho tabus com meu corpo, sou desavergonhada de carteirinha...

VaneZa disse...

Eu também falo muito palavrão e uso muitas gírias... mas de alguma maneira que eu não sei qual... eu sei quando eu possousar ou não. Com as pessoas domeu grupo reliogioso dificilmente eu falo palavrões ou gírias... na realidade nunca falo rs. Mas quando estou com amigos eu falo alguns... brasicamente pra frisar alguma raiva, indignação... e as gírias... surgem sem querer... saca? rs

BeijoZzz

Ju disse...

Eu também falo palavrão. Confesso que gostaria de não falar... meus pais não falam, mas é aquela coisa de criança/adolescente... acho que aprendi na escola. rsrs

Gostaria de não falar. Acho meio chato isso de falar palavrão. Mas...

bjos

Palavras Vagabundas disse...

Dama,

o post não é idiota, porra!
Eu não pontuo minhas falas com palavrão, mas se algo dá errado, segundo uma amiga, eu fico parecendo puta de beira de cais.
bjs
JUssara

Franklin disse...

Considerei o post bastante relevante, pois aqui em casa não falo palavrão, entretanto, na rua quando longe dos meus pais, xingo e muito!
meus pais não são muito adeptos em me ver xingando. É como se o cachorro domesticado mordesse seu próprio dono. Tenho vergonha de falar palavrões perto dos meus pais; repressão da minha família que me constrange ainda hoje!

bjo grande!

Celamar Maione disse...

Dama,
eu falo palavrão.
Não é em todo lugar, mas falo.
Tem horas que o palavrão funciona como um desabafo. Uma catarse. risos

Beijão e boa semana !

Visão disse...

Eu também falo palavrão. E uando estou com raiva solto "DESGRAÇA" e ouço repreensões. mas ligo o "FODA-SE" e vou embora.
Todo mundo faz isso, eu acho.
Bjs

Monica™ disse...

Eu falo muito palavrão, mas na maioria das vezes comigo mesma pq sou uma pessoa muito estressada e faço disso uma força de exorcizar o q me incomoda. No trânsito então, bato meu próprio recorde. No dia a dia, conversando e tals quase não falo, venho de uma família totalmente conservadora então lá quase não se ouve palavrão.