sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Buscando um relacionamento...

Faz tempo que não escrevo aqui, mas sinceramente não tenho tido vontade quase nenhuma. Tenho sentido necessidade de viver outras coisas, a impressão que tenho é que andei meio que olhando a vida passar e não gosto disso, daí saí para o mundo novamente. Mas depois que você fica tanto tempo dentro de uma ostra, esse processo não é tão simples. Acabei me afastando de muita gente, outros se afastaram de mim, não culpo tanto os outros mas a mim mesma. Enfim

Nesse processo de se voltar para fora, me bateu uma vontade enorme de ter um relacionamento com alguém. Acho que chega de tanta solidão! Mas isso também não é algo que dependa só do nosso querer, não depende só da busca,  mas de uma série de acontecimento, junção dos astros, sorte e tal.  E quando depende de sorte, não tenho nenhuma nesse setor... rs.

Então resolvi "atacar" de todos os jeitos. Me escrevi em dois sites de relacionamento, ando entrando na sala de bate papo da UOL, saindo também, porque o velho método olho no olho funciona bem melhor. Mas como minha voz não ajuda muito, nem sempre esse método surte todo o bom resultado que poderia, então vou pela internet também que não precisa da voz.

No entanto ser transexual não é uma questão simples, ou irrelevante quando se busca um relacionamento. Sempre tem o velho dilema de falar ou não falar que é transexual e se optar por falar, decidir quando é o melhor momento. Eu já passei por todas as situações possíveis nesse sentido. Já comecei falando que sou, e o estigma pesa bastante, todo o estereótipo vem na frente e é difícil quebrar isso.  Já comecei relacionamento sem dizer que era, em alguns casos o desastre foi tão grande que sinceramente não sei se tenho estrutura para aguentar o tranco. Então pelo menos na internet opto por falar de cara. Nos sites de relacionamento coloco que sou trans e na sala de bate papo também, mas pessoalmente, olho no olho,  a coisa é bem mais complicada, porque não dá para dizer: "- Oi tudo bem? Meu nome é Cris, sou uma mulher transexual!". Primeiro vejo se pelo menos vai rolar um segundo encontro, porque se for só o primeiro, não passo por esse estresse mesmo.

Mas vamos as peculiaridades virtuais. Na sala de bate papo, quando os caras veem o meu nick e me chamam, diria que a esmagadora maioria quer matar a curiosidade, ou sexo virtual, ou mesmo um sexo escondido, de preferência na minha casa, porque é 0800 e eles não precisam ser vistos comigo. Muitos têm fantasias bizarras, ou uma noção de mulher transexual, completamente deturpada. De qualquer maneira, se tiver paciência de "garimpar", sempre se tira um ou outro divertido, inteligente, que tem um papo até que envolve. Mas até agora todos que conheci foram com objetivo de sexo. E todos com aquele clichê, do tipo, quando se abre a câmera, começa: "levanta aí para eu te ver", depois "tira a roupa". E eles não tem o menor pudor, se levantam de pau duro mesmo se achando o máximo, muitos já vão se masturbando mesmo. Essa parte toda depende do meu dia, de quanto tomei de vinho, se estou sobria, se estou de bom humor e tal... rs. No geral não tenho muita paciência e desligo tudo na cara mesmo, sem nem dar tchau.

Nos sites de relacionamento a coisa é diferente. Eles veem minha foto e mandam o email. Para a maioria pouco importa o que está escrito no perfil. E nesse caso o que está escrito no perfil, pode fazer toda a diferença para o cara. Por conta deles não lerem o que está escrito, acabo ficando em várias saias justas. Até tinha jurado para mim mesma que nunca mais entraria em sites de relacionamento exatamente por esse motivo, mas já que estou nessa fase de tentativas resolvi arriscar de novo, mas não levo muita fé nesse canal. Acho até que conversei com caras mais interessantes e que renderam algo mais na sala de bate papo.

Se conheci algum desses caras da internet pessoalmente? Sim, dois deles, nada de interessante emocionalmente ou intelectualmente falando, mas é claro que se a finalidade maior é o sexo, eu vou escolher os mais gatos, e nesse quesito a coisa rolou satisfatoriamente.

Pessoalmente também tenho tentado, mas sinceramente o olho no olho não tem tido tanta diferença da net, sexo rápido é o que mais tenho encontrado. Mas o que importa é que  mudei, saí do modo ostra, para o modo tentativa, acho que esse modo é mais a cara de como levei toda a minha vida. Vamos ver no que vai dar... rs.

10 comentários:

Rafael Leoni disse...

vai dar tudo certo...certeza!!!Divirta-se um pouco...vc sabe garimpar, sabe escolher os bons...então aproveita...

abração

Douglas S.M disse...

Caçar é um esporte. :-)

Pandora disse...

Eu sou de opinião que não se perde nada por tentar. Quem me dera ter coragem de tentar. Eu sou uma covarde de marca maior e a segurança do meu modo ostra está difícil de largar. Boa Sorte Dama, espero que você encontre alguém legal nessas encruzilhadas!

Madi Muller disse...

Acho ótimo vc fazer suas tentativas e ir pro jogo,sair da zona de conforto,mesmo que implique em se arriscar tb...quem não arrisca,não petisca, e já tava mais do q na hora de vc se divertir um pouco...

Ro Fers disse...

Fico feliz por você, por você estar se permitindo, o resto é consequência...
Com certeza o humor, a fase do dia contribui muito.
Mas aproveite os dias que você está mais disposta a ir além e vá fundo...
Paciência é uma virtude...rs
Boa sorte
Beijon!

Cadu Salgado disse...

Torço por você! Vai dar tudo certo! =)

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

"Mas o que importa é que mudei, saí do modo ostra, para o modo tentativa." Perfeito isto ... não tem como não dar certo ...

Dry Spittinnelli disse...

me vi em algum dos seus textos, adorei todos os seus desabafos, quero muito continuar seguindo seu blog um forte abraço
http://diariodaspittinnelli.blogspot.com.br/

S disse...

Se mostrar é importante, não esquece que dentro da ostra tem uma linda perola.
Amei aqui, Beijos

Marcela Lins disse...

Eu lembrei daquele filme "os homens são de marte e é pra lá que eu vou", aquelas inquietações femininas que uma hora ou hora sempre batem a nossa porta e temos que lidar com isso de qualquer modo.

Eu acho que chega uma fase na vida onde o certo ou errado da lugar ao que faz bem e o que nao faz pra nós, se guiar pelas vontades pode não ser o melhor dos caminhos, mas é o mais honesto e sincero com os nossos sentimentos.

Bom dia pra você!

Marcela